PONTO FINAL e Psicocibernética de Maxwell Maltz.

Atualizado: Abr 22

O livro Psicocibernética de Maxwell Maltz pode te ajudar a melhorar sua autoimagem, conquistar seus objetivos e te tornar mais feliz e mais bem sucedido!


Mas antes de tudo, quero te contar uma história...

O canal LER É VERBO fala de livros e escrita. Ele surgiu pela minha necessidade de comprometimento com a leitura. Explico. Quero me tornar um escritor e, para isso, preciso ler. Quis criar uma comunidade de pessoas que entendem a importância do progresso pessoal através da aquisição de conhecimento. Hoje sou muito grato com a comunidade. Vejo pessoas interessantes participar ativamente do conteúdo.


E é sobre conteúdo que o canal gira. No começo da caminhada, queria apenas trazer livros interessantes. Mas como é engraçada a vida... aquele propósito de me tornar um escritor que coloquei no começo do canal sempre esteve vivo. Uma grande dificuldade que tinha era não me sentir criativo suficiente para poder escrever um livro. Sério. Eu ficava deslumbrado com os bons livros de história que lia e achava, do fundo da minha alma, que não seria capaz de escrever histórias tão geniais. Por isso trouxe vários vídeo sobre criatividade e evolução pessoal. Inclusive com o curso A JORNADA DO ARTISTA, em que mostro a possibilidade de se treinar a criatividade, como qualquer outro aspecto da vida.


Em um segundo momento, havia crenças em mim de que não poderia escrever bem. Devo confessar que nunca fui bom aluno de português... algo que me arrependo profundamente. E fiquei com uma cicatriz em mim, a de que nunca vou conseguir escrever bem e sem erros ortográficos. Pois bem, sei que ainda preciso estudar muito (talvez para sempre), mas a crença de que não posso aprender o português correto já não existe. Voltei a estudar gramática e vou escrever tão bem quanto o Machado de Assis (miramos na lua para acertar uma estrela).


O que quebrou a minha CRENÇA LIMITANTE foi o conhecimento contido nesse tipo de livro de autoajuda. Por isso que este é o último. Já peguei o conhecimento, coloquei no cinto de utilidades e agora vamos adiante. Caso você ainda precise identificar alguma crença, não perca tempo. Sério. Comece assistindo A BIOLOGIA DA CRENÇA lá no canal.


Então vamos nos despedir desse tema de autoajuda, pelo menos por enquanto, com este livro que é um clássico! PSICOCIBERNÉTICA de Maxwell Maltz! Para começar quero dizer que a origem do termo cibernética nada tem a ver com computadores. Psico, todo mundo sabe, vem da nossa mente, da nossa psiquê. Agora cibernética vem de uma palavra grega KIVERNITIS que significa governador. Cibernética e o estudo da estrutura de quaisquer sistemas reguladores. É uma estrutura que trabalha em loop. Ou seja, ela aplica algo, esse algo tem um desenvolvimento na realidade e esse efeito volta à estrutura. Então psicocibernética é a estrutura que governa nossa mente. A história de Maxwell é interessante. Ele se formou em medicina e seguiu o rumo da cirurgia estética. E ele percebeu dois fatos curiosos. O primeiro era que ao mudar o rosto de uma pessoa a personalidade da pessoa mudava. Às vezes reduzir uma orelha, ou desentortar um nariz era suficiente para a pessoa se transformar. O segundo ponto foi que, em algumas outras pessoas, com defeitos maiores e mais graves, mudar plasticamente o rosto não alterava nada sua personalidade. Como era possível? Foi aí que o Dr. Maxwell resolveu estudar psicologia. Então ele percebeu que não basta a imagem externa mudar, muitas vezes o que deve mudar é a autoimagem que a pessoa carrega. São as crenças que estão dentro dela. Ele percebeu que nós fazemos um sistema de ideias que se reforça com nossas ações. Essas ideias trabalham umas para as outras e se há uma ideia inconsistente com o sistema, ela é desacreditada. As cicatrizes mentais são tão reais quanto as físicas. A pessoa age como se houvesse algum dano à sua imagem. Ela desenvolve medos e ansiedades e sua capacidade de viver a vida por completo é bloqueada.

Ela anda pela vida com o freio de mão puxado.

O segredo é o seguinte: para realmente "viver", ou seja, para achar a vida razoavelmente satisfatória, você deve ter uma autoimagem adequada e realista com a qual possa viver. Você deve se achar aceitável para "você". Você deve ter uma autoestima saudável. Você deve ter um eu em quem possa confiar e acreditar. Você deve ter um eu em que não se envergonha de "ser" e que possa se sentir livre para expressar criativamente, em vez de esconder ou encobrir. E como fazer para mudar isso? O sistema de crenças, como já vimos, muda de duas formas. Pela repetição ou pelo sentimento. A abordagem pode ser de fora pra dentro, ou de dentro para fora. Sendo que uma abordagem sempre puxa a outra. De dentro para fora é você sentir a mudança. Seja através de um fato específico em sua vida, tipo uma terapia, uma separação, um grande amor, ou pela canalização de sentimentos, como a raiva (o mais fácil de percebermos). O importante é que é o sentimento que muda o sistema. Outra forma é de fora para dentro. Pela razão. Para que isso aconteça você repete determinada frase até ela se tornar verdade, ou aproveita o momento de relaxamento do seu cérebro para colocar lá dentro a mudança. Tudo explicado melhor no A BIOLOGIA DA CRENÇA. Contudo, o grande ponto é: a mudança depende de você. Depende da sua vontade de mudar. Você deve perceber o que te limita, tarefa nem sempre fácil. Por isso, dique atento, medite, reflita sobre você mesmo, sobre sua vida, seus sonhos, sua realidade e descubra qual é o seu "freio de mão".


Bom, é isso pessoal, um abraço, boa sorte e até a próxima! Valeu!

6 visualizações
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter