8 pilares da filosofia estoica para tempos de crise.


Quando falo em filosofia, o que você pensa? Tem quem pense em livros. Tem quem pense em velhos barbudos em cavernas... Mas filosofia também pode ser um conhecimento prático para usarmos no dia a dia.


“Podemos discutir com Sócrates, ser céticos com Carnéades, encontrar a paz com Epicuro, vencer a natureza humana com a ajuda dos estóicos e ultrapassá-la com os cínicos.” O estoicismo, uma antiga escola de filosofia que ficou famosa pelas obras de Sêneca, Epíteto e Marcus Aurelius, é para o mundo real. E para este momento, quando temos que atravessar uma crise, que seus ensinamentos são claramente relevantes.

Os estoicos lutavam contra o sofrimento; desejavam sujeitar sua vontade ao mundo e cultivar a virtude a fim de florescer.


Acreditavam que o comportamento do indivíduo era mais importante do que suas palavras. Viam a filosofia menos como uma disciplina arcana, acadêmica, teórica e difícil e mais como um modo de vida para os que amavam a Sabedoria (sophia) e o Bem (agathon).

E qual o grande encanto dessa filosofia?


Como bem disse Stephen J. Costello:


“Os estoicos querem que pratiquemos a força ante os reveses do destino; que desenvolvamos o autocontrole, sobretudo sobre as emoções destrutivas e negativas; que aumentemos nosso bem-estar moral e espiritual; que alinhemos nossas vidas com o logos divino que permeia toda a criação. Querem que sejamos apaixonadamente e alegremente pacíficos, sábios, corajosos, disciplinados e justos. Que examinemos nossas vidas e pratiquemos disciplinas diárias (exercícios espirituais) que, tornando-se hábitos do coração, nos auxiliem no aqui e agora. Que sejamos indiferentes às coisas indiferentes e nos concentremos no que podemos controlar e escolher, desapegando-nos daquilo que não podemos controlar e escolher. Que vivamos em harmonia e permaneçamos em um estado de felicidade, para ajudarmos uns aos outros e vivermos no amor. Isto porque o que nos afeta não são as coisas, mas a interpretação que nossa mente faz delas, a visão delas que adotamos. E não são esses ideais dignos de se buscar, ter e ser? Em resumo, os estoicos querem que vivamos de modo mais significativo e menos descuidado.”

Portanto, reuni aqui algumas idéias da filosofia estóica que vão nos ajudar nesses tempos de caos.

1. Preocupe-se apenas com as coisas sob seu controle.


Não é o que acontece com você, mas como você reage a isso que importa.
Epiteto

Se faz sol ou chuva, se são as ações dos outros, se é a maneira como seus pais o trataram quando criança, se são os surtos virais… não importa, pois são coisas que estão fora de seu controle. Salve seu foco e energia para o que você pode influenciar.

2. Entenda que você é a única fonte de suas emoções.

A felicidade da sua vida depende da qualidade de seus pensamentos.
Marco Aurélio

Esse é um tema muito presente na filosofia estoica. A ideia de que as emoções e desejos dependem diretamente das suas crenças. Entende-se que as emoções e desejos formados pela maioria das pessoas são modelados por crenças éticas equivocadas e, nesse sentido, configuram “doenças” psicológicas. Os eventos não criam suas emoções - são as histórias que você conta sobre esses eventos que determinam sua perspectiva. A nossa felicidade depende apenas de reagirmos às situações com virtude, pois todo conflito começa internamente.

3. Faça as coisas.


Não é que tenhamos pouco tempo, mas que desperdiçamos bastante.
Sêneca

Aprendemos que primeiro você só deve se preocupar com as coisas sob seu controle; segundo que você é fonte de suas emoções. E agora, m terceiro, você deve FAZER as coisas.


Para os estoicos, várias coisas, mas MUITAS COISAS mesmos são “indiferentes”. Quando os estoicos falam de coisas “indiferentes”, referem-se àquilo que, por sua natureza, não tem valor moral. Mas, tem outros tipos de valor. Boa alimentação, bom vestuário, habitação e segurança: estas coisas têm grande valor físico. Relacionamentos, amigos, arte, música: estas coisas têm grande valor emocional. Livros, educação, conversação: estas têm grande valor intelectual.


E, embora apenas a nossa moral, a nossa Virtude, esteja sob nosso controle, essas outras coisas “indiferentes” devem ser buscadas e gerenciadas por meios virtuosos.


Então o que fazer? Estudar. Estudar filosofia para aprimorar sua moral e sua virtude.

4. Esteja presente.


Todo o futuro está na incerteza: viva imediatamente.
Sêneca

Os estóicos, principalmente Sêneca, acreditavam que a questão não é quanto tempo vivemos, mas com qual grau de nobreza o fazemos: "viver diz respeito à profundidade, não à duração."


Como não sabemos quanto tempo temos, devemos focar nossas energias no presente. “Cada um faz precipitar sua vida e padece da ânsia do futuro e de tédio do presente. Mas o que emprega todo o tempo consigo próprio, que ordena cada dia como se fosse uma vida, nem deseja o amanhã, nem o teme.” Sêneca também.


Muita gente faz a pergunta, se você pudesse, o que mudaria no seu passado? Beleza, legal pensar nisso, mas não muito útil, pois o passado já não muda. Agora imagina fazer a pergunta, se você pudesse, o que mudaria no seu futuro? A resposta para essa pergunta é mais interessante, por ser viável. Ao ter consciência de que são seus pensamentos e ações hoje que farão parte do seu futuro, você fica mais cuidadoso com sua vida.

5. Mantenha suas expectativas razoáveis.


Que ridículo e que estranho ser surpreendido com tudo o que acontece na vida.
Marco Aurélio

Os grandes estóicos do passado acreditavam que era absurdo ser surpreendido por alguma coisa. A frustração é o resultado de algum desejo não atendido. Portanto veja e analise seus desejos. Primeiro não adianta desejar o que não está sob seu controle, como já vimos. "Meu desejo é que faça sol!" ERRADO. Segundo, deseje com menos frequência, ou deseje coisas realmente relevantes, dessa forma você diminui, e muito, as frustrações da sua vida. Não deseje coisa pequena. Escolha um ou dois desejos realmente interessantes em sua vida.

6. Seja virtuoso


Não perca mais tempo discutindo sobre o que um homem bom deveria ser. Seja um.
Marco Aurélio

A maior conquista para um estóico é viver uma vida virtuosa, independentemente das circunstâncias. Virtude é a prática constante do bem. Por isso, atenha-se aos seus valores, mesmo quando a vida é mais desafiadora. E como se tornar um virtuoso? Refletindo sobre suas virtudes como: gentileza, coragem, veracidade, boa-fé, simplicidade, autossuficiência e outras. Aqui no canal temos uma série só sobre virtudes.

7. Encare os obstáculos como parte do caminho a ser conquistado.

O impedimento à ação avança a ação. O que fica no caminho se torna o caminho.
Marco Aurélio

Os obstáculos sempre estarão no caminho, pois eles são parte do caminho. Eles não são algo a ser evitado, mas algo a ser conquistado. Como vimos no livro antifrágil, você não deve ser frágil demais a ponto de quebrar com as dificuldades, nem rígido demais a ponto de não evoluir. Você deve ser antifrágil que é a característica de quem sai de um momento difícil melhor do que entrou. Portanto encare os obstáculos como parte do caminho a ser conquistado.

8. Seja grato

Nada é mais honroso que um coração agradecido.
Sêneca

Somos essencialmente, como escreve Epíteto, “uma minúscula alma que carrega um cadáver em volta”. O que de fato temos? Nada. Pois o que é externo a nós, não está sob nosso controle. Então farei apenas o que tenho que fazer para ser uma boa pessoa, e isso é o melhor que posso fazer, sempre.


Nossa gratidão pode se revelar um poderoso antídoto contra os efeitos corrosivos do cinismo, da raiva, da tristeza e das desilusões banais da vida. E, ao lembrar-nos da tão negligenciada abundância em nossas vidas, a gratidão pode nos ajudar a moderar o desejo avarento por posses que às vezes parece nos impulsionar mesmo contra a nossa vontade.


Evite se concentrar nas coisas que lhe faltam. Em vez disso, seja feliz com suas bênçãos. Para um estóico, isso é um sinal de sabedoria. Uma vez que esteja vibrando na frequência da gratidão, você começará a notar o impacto em sua vida diária prolongando sua paciência, trazendo sua atenção para os pequenos prazeres da vida e, basicamente, melhorando sua antifragilidade em tempos difíceis. A humildade e a gratidão podem contribuir muito para reacender o encantamento e a esperança até mesmo no adulto mais desacreditado.


Por fim,


lembre-se que aspirar um estilo de vida estoico é fácil, desde que nunca sejamos desafiados a pôr nossa filosofia em prática. É realmente muito difícil não deixar que eventos externos perturbem a nossa paz de espírito. Constantemente agimos de maneira descortês com pessoas próximas e não há quem viva totalmente de acordo com a razão e a sabedoria. Mas tudo bem. Escolha uma filosofia de vida e tente viver de acordo com ela por um tempo, pois como bem disse Sêneca: “Esse 'aprender a viver' é por toda a vida. A vida toda é um aprender a morrer.” Termino com a oração da serenidade, para que vocês também repitam ao trilhar esse caminho filosófico:

“Concedei-nos a serenidade para aceitar as coisas que não podemos modificar,

coragem para modificar aquelas que podemos

e sabedoria para distinguir umas das outras.”

É isso, um abraço, boa sorte e até a próxima!

34 visualizações
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter